Projeção do PIB para o primeiro ano de Bolsonaro cai pela décima vez

A projeção do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro para 2019 teve o décimo corte consecutivo nesta segunda-feira (06) puxado para baixo pelo cenário referente à indústria, que também caiu. Ao mesmo tempo, a média da inflação registrou mais um aumento, provando a incapacidade de governar de Jair Bolsonaro (PSL) – que falou abertamente não entender sobre economia durante as eleições de 2018.

De acordo com o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central, a projeção em 2019 foi de 1,70% para 1,49%, mais um corte agressivo para a taxa que, em janeiro, estava em 2,53%. Desta vez, a queda foi puxada, dentre outros fatores, pela redução na expectativa de desenvolvimento para a indústria que foi de 2% para 1,76%.

Já a inflação oficial para 2019 aumentou. A mediana (cálculo que separa a metade maior da metade maior) das projeções subiu de 4,01% para 4,04% enquanto entre os economistas que mais acertam as previsões, o índice foi de 3,96% para 3,98%, de acordo com um levantamento feito pelo Valor Econômico.

Os números provam que, diferentemente do que anuncia Jair Bolsonaro, a economia não tem nenhuma perspectiva de melhora. Em meio ao desgoverno, o desemprego atingiu 13,4 milhões de brasileiros no primeiro trimestre deste ano – só em março, foram fechadas 43 mil vagas.

Sem emprego e renda as famílias reduzem as compras e já estão cortando da lista itens considerados essenciais como alimentos e produtos de higiene pessoal, de acordo com uma pesquisa da consultoria Kantar divulgada em abril. O consumo, por sua vez é responsável por 60% do PIB brasileiro. Isso significa que, com Bolsonaro, a economia está completamente estagnada e sem perspectivas para voltar a crescer,

Da Redação da Agência PT de Notícias com informações do Valor Econômico