Na TV, Bolsonaro se gabou por votar contra “todos os direitos” das domésticas

Jair Bolsonaro até tenta se vender como ‘novidade’, mas seu histórico prova que ele defende mesmo o velho projeto que sacrifica os pobres em nome dos interesses da elite – o mesmo que hoje Temer representa e que piorou a vida do povo.

Ele foi contra uma ideia aprovada por TODOS os partidos: garantir às trabalhadoras domésticas os mesmos direitos dos demais trabalhadores.

Em um programa que foi ao ar na RedeTV! em 2015, o agora candidato à presidência se vangloriou de ter sido “o único deputado, nos dois turnos, que votou contra todos os direitos trabalhistas das empregadas domésticas” – ele se refere à PEC 66/2012, a PEC das Domésticas. Bolsonaro tentou se justificar dizendo que foi contra o projeto não por “maldade”, mas porque geraria milhões de desempregados. No mesmo vídeo, chama os empresários de “companheiros”. Assista aqui.

Até nisso ele mentiu: embora tenha de fato votado contra o projeto, não foi o único. Foram dois votos contrários contra esmagadores 347 a favor.

Político há mais de 30 anos, Bolsonaro aprovou apenas dois projetos de lei. Mas coleciona votos contra o povo. O “patriota” ajudou o golpista a entregar o país, votou contra os direitos dos deficientes e tentou impedir o SUS de atender mulheres violentadas.

Seu economista confabula com empresários para aumentar o imposto aos mais pobres e acabar com a Previdência. Representante de uma das categorias mais bem pagas pelo estado, o vice defende o fim do décimo-terceiro e cortes no Bolsa Família.

Com o PT foi diferente. Nos doze de normalidade democrática, Lula e Dilma criaram mais de 20 milhões de empregos com carteira assinada e enterraram a falsa convicção de que direitos impedem a geração de emprego. Não vote em candidato que trabalha contra você.

Da Redação Agência PT de Notícias