Mais um Nobel da Paz espera que Lula concorra ao prêmio

Cresce o movimento internacional para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que é preso politico após ser condenado sem provas, receba o Prêmio Nobel da Paz. O egípcio Mohamed El-Baradei, que em 2005 recebeu a honraria em nome da Agência Internacional de Agência Atômica, aderiu à campanha.

O movimento de apoio ao ex-presidente, que foi lançado pelo argentino Adolfo Perez Esquivel (Nobel da Paz em 1980), aponta que Lula, cujos governos tiraram 36 milhões de brasileiros da miséria, é uma das pessoas que mais combateram a fome e as injustiças no mundo.

Convidado pelo ex-chanceler Celso Amorim a aderir à campanha, El-Baradei autorizou que seu nome fosse divulgado. Até agora, mais de 214 mil pessoas já aderiram ao abaixo-assinado.

A assinatura de El-Baradei também é extremamente simbólica porque ele acompanhou as negociações conduzidas pelo Brasil e pela Turquia sobre o programa nuclear iraniano.

O abaixo assinado digital em poucas horas ultrapassou mais de 104.700 apoiadores nesta segunda-feira (9).

O Nobel
Criado no ano de 1901 O Prêmio Nobel é uma das mais prestigiadas premiações do mundo. Todos os anos, pessoas que fizeram pesquisas de grande valor para o bem do ser humano em diversas áreas, como Química, Física, Medicina, Literatura, Economia e Paz, são escolhidas e premiadas.

Já foram agraciados com o título a indiana Madre Teresa de Calcutá, o africano Desmond Tutu, Óscar Árias, o russo Mikhail Gorbachev, o norte-americano Barack Obama. Até hoje nenhum brasileiro foi contemplado.

Da redação da Agência PT de notícias com informações do Brasil 247