Ex-líder da Ku Klux Klan elogia Bolsonaro: “ele soa como nós”

Ex-líder da Ku Klux Klan, o polêmico historiador da conspiração, David Duke, elogiou e comparou o candidato Jair Bolsonaro a si mesmo em seu programa de rádio: “Ele soa como nós”.

Para Duke, o candidato tem todas as características defendidas no movimento de supremacia branca. “Ele é totalmente um descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, como por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro”, afirmou, segundo reportagem da BBC.

Em seu site pessoal, Duke também falou sobre o candidato e o chamou de “O incrível Bolsonaro”, além de exaltar seus discursos.

David Duke é famoso por defender a supremacia branca e negar a existência do holocausto. A Ku Klux Klan foi uma organização racista que pregou que descendentes de europeus eram superiores as outras raças, e que propagavam violência contra negros e judeus.

O historiador também foi apoiador da campanha de Donald Trump nos Estados Unidos e organizou protestos em defesa da supremacia branca na cidade de Charlottesville, em 2017. No ano de 2002, foi preso por sonegação de impostos.

Jair Bolsonaro também recebeu apoio do vice-primeiro ministro italiano, Matteo Salvini. O candidato escreveu em seu twitter nesta terça-feira (16), exaltações e agradecimentos ao político da Itália.

Salvini é investigado por sequestro após negar o desembarque, na Itália, de mais de 140 migrantes socorridos pelo navio dos guardas-costeiros italianos “Diciotti”.

O vice-primeiro ministro também foi acusado de racismo por defender que seja feito um censo à comunidade cigana para que se pudesse identificar e expulsar todos as pessoas que não fossem italianas.

Da Redação da Agência PT de Notícias com informações da BBC Brasil