Em NY, sindicatos locais e ativistas protestam contra Moro

Sindicatos norte-americanos se unem ao Comitê Defend Democracy in Brazil em Nova York, nesta terça-feira (15), para protestar contra o juiz Sérgio Moro, que processou e condenou sem provas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o mais popular da história do Brasil.

O protesto será realizado em Nova York, a partir das 17h, em frente ao Museu Americano de História Natural, na rua 77 com a Central Park West, em Manhattan, onde ocorrerá evento da Câmara de Comércio Brasil-EUA em homenagem a Moro, que foi agraciado com o prêmio “Person of The Year”, com ingressos que chegam a custar 26 mil dólares por pessoa.

Participam dos protestos a AFL-CIO (Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais), o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos (USW), o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Automobilística, Aeroespacial e Agrícola dos Estados Unidos (UAW), o Sindicato dos Trabalhadores de Alimentos e sua Comercialização (UFCW), o Sindicato do Varejo, Atacado e Lojas de Departamentos (RWSDU) e o Comitê Defend Democracy in Brazil.

“A situação no Brasil agora reflete o que pode acontecer quando você tem pessoas em posições de poder com a intenção de oprimir qualquer movimento para melhorar a vida dos trabalhadores”, disse o vice-presidente da USW International, Fred Redmond.

Da redação da Agência PT de notícias